Dia Mundial da Propriedade Intelectual

alt

A propriedade intelectual é um monopólio concedido pelo estado. Segundo a Convenção da OMPI, é a soma dos direitos relativos às obras literárias, artísticas e científicas, às interpretações dos artistas intérpretes e às execuções dos artistas executantes, aos fonogramas e às emissões de radiodifusão, às invenções em todos os domínios da atividade humana, às descobertas científicas, entre outros.

No dia 26 de Abril, celebrasse o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, este dia é assinalado para sensibilizar a sociedade sobre a importância da Propriedade Intelectual, no âmbito da proteção do conhecimento e do desenvolvimento económico. Por meio de cada grande inovação, tanto artística como tecnológica, acontecem as transformações que podem mudar a forma como a sociedade funciona. Um dos objetivos da Propriedade Intelectual é informar a toda a população que todas essas inovações precisam de ser registradas e protegidas.  

Dia Mundial da Terra

alt

Todos os anos, a 22 de abril celebra-se o Dia Mundial da Terra. A data foi criada em 1970, pelo senador norte-americanoGaylord Nelson que resolveu realizar um protesto contra a poluição da Terra, depois de verificar as consequências do desastre petrolífero de Santa Barbara, na Califórnia, ocorrido em 1969. Inspirado pelos protestos dos jovens norte-americanos que contestavam a guerra, Gaylord Nelson, desenvolveu esforços para conseguir colocar o tema da preservação da Terra na agenda política norte-americana. A população aderiu em força à manifestação e mais de 20 milhões de americanos manifestaram-se a favor da preservação da terra e do ambiente. Todos os anos, no dia 22 de abril, milhões de cidadãos em todo o mundo manifestam o seu compromisso napreservação do ambiente e da sustentabilidade da Terra. Neste dia de cariz educativo escrevem-se frases e poemas sobre a importância do planeta Terra nas escolas, entre outras atividades. É possível juntar-se a atividades existentes, criar eventos próprios, doar dinheiro, ou tomar simples atos como plantar uma árvore, por exemplo. O Dia Mundial da Terra conta já com mais de mil milhões de atos realizados em prol do ambiente ao longo da história. É o maior dia do ano para o planeta Terra, desejando que todos os habitantes do mundo realizem algum ato que o proteja.

Investigadores e associações ambientalistas alertam para o perigo e consequências do aquecimento global da Terra, nomeadamente:

  • aumento da temperatura global da Terra;
  • extinção de espécies animais;
  • aumento do nível dos oceanos;
  • escassez de água potável;
  • maior número de catástrofes naturais, como tempestades, secas e ondas de calor.

 

Fonte: http://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-da-terra/

 

 

Consumimos açúcar a mais?

acucar-faz-mal-para-pele-envelhecimento-glicacao

O açúcar é uma fonte de energia, este glícido simples é encontrado nos alimentos naturais, como frutas e leite. No entanto, as fontes mais abundantes são os produtos industrializados, entre os quais bolachas, chocolates, refrigerantes.

A OMS considera que os açúcares devem corresponder a apenas 10 % do consumo energético diário do ser humano, ou seja, cerca de 50 a 60 gramas.

O açúcar contém substâncias que estimulam o cérebro a produzir serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e prazer.

Consumir muito açúcar pode provocar desequilíbrios metabólicos que levam à obesidade, hipertensão arterial, depressão, dores de cabeça, fadiga, diabetes, acne, acidente vascular cerebral e muitos outros problemas de saúde.

 

 

Como reduzir o consumo de açúcar?

1- Reduzir aos poucos o açúcar

O sabor doce vicia, e para adequar o paladar acostumado ao sabor doce é necessário ir reduzindo aos poucos o açúcar da alimentação até conseguir se habituar com o sabor natural dos alimentos, não precisando mais utilizar nem açúcares nem adoçantes.

2- Não adicionar açúcar nas bebidas

Não adicionar açúcar ou adoçante no café, chá, leite ou sumo. Aos poucos, o paladar vai se habituando e o açúcar vai se tornando menos necessário.

3-  Ler os rótulos

Sempre que comprar um produto industrializado leia atentamente seu rótulo, observando a quantidade de açúcar que ele possui. No entanto, a indústria utiliza diversas formas de açúcar como ingrediente dos seus produtos, podendo estar presente no rótulo com os seguintes nomes: açúcar invertido, sacarose, glicose, glucose, frutose, melado, maltodextrina, dextrose, maltose e xarope de milho.

Fonte: OMS    

http://www.who.int/mediacentre/news/releases/2015/sugar-guideline/en/

Nascimento de Joan Miró

alt

Joan Miró i Ferrà nasceu em Barcelona, a 20 de abril de 1893, e faleceu em Palma de Maiorca, a 25 de dezembro de 1983.

Foi um escultor, pintor, gravurista e ceramista surrealista catalão.

Quando jovem frequentou a Reial Acadèmia Catalana de Belles Arts de Sant Jordi da capital catalã e a Academia de Gali. Em 1919, depois de completar os seus estudos, esteve em Paris, onde conheceu Pablo Picasso e entrou em contacto com as tendências modernistas como o fauvismo e o dadaísmo.

No início da década de 1920, conheceu o fundador do movimento surrealista André Breton entre outros artistas. A pintura O Carnaval de Arlequim, 1924-25, e Maternidade, 1924, inauguraram uma linguagem cujos símbolos remetem a uma fantasia, sem as profundezas das questões psicanalistas surrealistas. Participou na primeira exposição surrealista em 1925.

Em 1928, viajou para a Holanda, tendo pintado as duas obras Interiores holandeses I e Interiores holandeses II. Em 1937, trabalhou em pinturas-mural e, anos depois, em 1941, concebeu a sua mais conhecida e radiante obra: Números e constelações em amor com uma mulher. Mais tarde, em 1944, iniciou-se em cerâmica e escultura. Em suas obras, principalmente nas esculturas, utiliza materiais surpreendentes, como a sucata.

Três anos depois, rumou pela primeira vez aos Estados Unidos e nos anos seguintes; durante um período muito produtivo, trabalhou entre Paris e Barcelona.

No fim da sua vida reduziu os elementos de sua linguagem artística a pontos, linhas, alguns símbolos e reduziu a cor, passando a usar basicamente o branco e o preto.

Algumas obras revelam grande espontaneidade, enquanto em outras se percebe a técnica feita com muito cuidado, e esse contraste também aparece em suas esculturas. Miró tornou-se mundialmente famoso e expôs seus trabalhos, inclusive ilustrações feitas para livros, em vários países.

Em 1954, ganhou o prémio de gravura da Bienal de Veneza e, quatro anos mais tarde, o mural que realizou para o edifício da UNESCO em Paris ganhou o Prémio Internacional da Fundação Guggenheim. Em 1963, o Museu Nacional de Arte Moderna de Paris realizou uma exposição de toda a sua obra.

Em 1978 recebeu a Medalha de Ouro da Generalidade da Catalunha e o Prémio Antonio Feltrinelli.

 

Massacre de Lisboa, 19 de abril de 1506

alt

Massacre de Lisboa de 1506, também conhecido como Pogrom de Lisboa ou Matança da Páscoa de 1506. Lisboa, Convento de S. Domingos, 19 de Abril de 1506, domingo de Pascoela cristã. A peste assolava a capital desde Outubro do ano anterior, os fiéis rezavam pelo fim da seca e da peste que tomavam Portugal. Uma situação dramática, as ruas exibiam os horrores da tragédia. O convento estava repleto cristãos desesperados que rezavam, esperando um sinal divino que acudisse àqueles que não tinham posses ou condições de fuga. De repente alguém jurou ter visto no altar o rosto de Cristo iluminado, fenómeno que, para os católicos presentes, só poderia ser interpretado como uma mensagem de misericórdia do Messias, um milagre. Todos os que rezavam se sentiram recompensados pela crença profunda e sincera, mas no meio dos fiéis havia um que ousou duvidar da natureza divina da luz. Segundo ele, a luz provinha de uma das muitas candeias acesas naquele convento. Era um cristão-novo – converso convicto ou não – permanecia eternamente judeu aos olhos da população maioritariamente cristã. Foi nesta conjuntura, favorável ao antijudaísmo, que o citado cristão-novo cometeu a imprevidência. Mal proferiu a contraproducente «blasfémia», o povo caiu sobre ele, arrastou-o para a rua e agrediu-o barbaramente até cair inanimado. Acendeu-se uma fogueira e queimou-se dois corpos, o do cristão-novo e do seu irmão, que o identificou gritando “Quem matou o meu irmão?!”.

Num clima de intolerância crescente, surgiu um frade que proferiu um inflamado sermão antijudaico, enquanto o povo se aglomerava em torno da fogueira, aos quais se juntariam mais dois frades dominicanos, Frei João Mocho e Frei Bernardo, exibindo o crucifixo e fazendo apelos sanguinários contra os judeus: «Heresia! Heresia! Destruam o povo abominável!…». Prometiam a absolvição dos pecados dos últimos 100 dias para quem matasse os “hereges”. Como consequência, homens, mulheres e crianças foram torturados, massacrados, violados e queimados em fogueiras improvisadas no Rossio, junto ao largo de São Domingos. Os judeus foram acusados entre outros "males", de deicídio e de serem a causa da profunda seca e da peste que assolava o país. A matança durou três dias – de 19 a 21 de Abril e só acabou quando foi morto um cristão-novo (mas não judeu) que era escudeiro do rei, João Rodrigues Mascarenhas, que foi morto por engano por cidadãos exaltados, que acharam que ele era criptojudeu e as tropas reais finalmente chegaram para restaurar a ordem. Neste massacre morreram cerca de três  mil pessoas. D. Manuel I penalizou os envolvidos, confiscando-lhes os bens, e os dominicanos instigadores foram condenados à morte por enforcamento. Há também indícios de que o referido Convento de São Domingos teria sido fechado durante oito anos e sabe-se que os representantes da cidade de Lisboa foram expulsos do Conselho da Coroa.

Esse massacre é lembrado hoje por um monumento construído no Largo de São Domingos em homenagem ao Judaísmo, o qual foi inaugurado em 23 de Abril de 2008. O local é um tradicional ponto de encontro de estrangeiros, principalmente africanos, havendo ali ainda outro monumento em homenagem ao Catolicismo, e um muro onde a frase "Lisboa, cidade da Tolerância" está escrita em 34 línguas.

alt

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

alt

Hoje assinala-se o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, este ano subordinado ao tema “Desporto, um Património Comum” com o objetivo de celebrar o papel do desporto na melhoria da vida humana, reconhecendo e valorizando tanto certos monumentos e sítios como sensibilizando o público para os seus valores e o seu papel na formação da identidade cultural das comunidades, ao nível nacional, regional ou local.

Este dia foi criado pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios a 18 de abril de 1982, e aprovado pela UNESCO no ano seguinte, com o objetivo de sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para o esforço envolvido na sua proteção e valorização. Celebrando o património nacional, comemora também a solidariedade internacional em torno do conhecimento, da salvaguarda e da valorização do património em todo o mundo.

Em cada país, é promovido, anualmente, um programa de atividades a nível nacional, cujo acesso, na grande maioria, é gratuito. Para consultar o programa de atividades na tua localidade, consulta o programa geral na página da Direção-Geral do Património e Cultura: http://w3.patrimoniocultural.pt/dims2016/public/.

 

Leonardo da Vinci

altalt

 

Leonardo da Vinci, artista renascentista italiano, nasceu a 15/04/1452. Existem algumas dúvidas sobre a cidade de seu nascimento: para alguns historiadores, seu berço foi em Anchiano, enquanto para outros, foi numa cidade, situada na margem direita do rio Arno, perto dos montes Albanos, entre as cidades italianas de Florença e Pisa. Foi um dos mais importantes pintores do Renascimento Cultural. É considerado um gênio, pois mostrou-se um excelente anatomista, engenheiro, matemático, músico, naturalista, arquiteto, inventor e escultor. Seus trabalhos e projetos científicos quase sempre ficaram escondidos em livros de anotações (muitos escritos em códigos), e foi como artista que conseguiu o reconhecimento e o prestígio das pessoas de sua época. Leonardo da Vinci fez estágio no estúdio de Verrochio (importante artista da época), na cidade de Florença. Viveu uma época em Milão (de 1508 a 1513), onde trabalhou para a corte de Ludovico Sforza e governantes franceses da cidade. Até 1506, realizou trabalhos principalmente em Florença e tudo indica que nesta época tenha pintado sua obra mais famosa: a bela e enigmática Gioconda. Trabalhou para o rei Francisco I da França, onde realizou belos trabalhos. Faleceu na França no ano de 1519. Principais características das pinturas de Da Vinci: utilização da técnica artística da perspetiva, uso de cores próximas da realidade, figuras humanas perfeitas, temas religiosos, uso da matemática em cálculos artísticos, imagens principais centralizadas, paisagens de fundo, figuras humanas com expressões de sentimento, detalhe artístico.

Principais trabalhos de Da Vinci: Trabalhos de pinturas (artes plásticas):Gioconda (Mona Lisa), Leda, Dama do Arminho, Madonna Litta, Anunciação, A Última Ceia, Ginevra de Benci, São Jerônimo, Adoração dos Magos, Madona das Rochas, Retrato de Músico, A Virgem das rochas, São João Batista, Madona do Fuso, Leda e o Cisne.

Trabalhos de invenções: máquina voadora, máquina escavadora, isqueiro, paraquedas, besta gigante sobre rodas, máquina a vapor, submarino.

Trabalhos Científicos: homem vitruviano, anatomia do tronco, estudo de pé e perna, anatomia do olho, estudo da gravidez, estudos e embriões.

Projetos de Arquitetura: Projeto arquitetónico de uma cidade, projeto de um porto, templo centralizado.

"Saber não é o bastante, necessitamos aplicar o conhecimento. Querer não é o bastante, necessitamos realizar".

Fonte: http://www.suapesquisa.com/leonardo/

Dia Internacional do Café

dia-internacional-do-cafe-gr

O café é a bebida responsável pela maioria dos encontros entre duas pessoas, num grupo de amigos e até mesmo para fechar assuntos profissionais. O seu cheiro, o sabor e a cafeína fazem, desta bebida, um dos grandes prazeres da nossa sociedade.

Produzida a partir dos grãos do fruto do cafeeiro, o café é uma bebida que tradicionalmente é servida quente, porém, atualmente existem algumas receitas que servem o café gelado.

 

Café: amigo ou inimigo?

Existem opiniões diversas sobre este assunto.

Os efeitos da cafeína variam de indivíduo para indivíduo, de acordo com o seu peso, estado de saúde e com a regularidade de ingestão. Esta substância do café provoca dependência. As pessoas que habitualmente bebem café sentem muitas vezes necessidade da sua ingestão. Quando não o fazem podem sentir dores de cabeça.

O café pode ser irritante para a mucosa gástrica. Pessoas com determinados problemas no estômago devem evitar o consumo de café para não agravar o problema.

Segundo alguns estudos a ingestão moderada de café pode reduzir o risco de cancro hepático.

O uso moderado de cafeína por dia, até 300 mg, não representa um risco para a saúde, desde que a pessoa disponha de alguns hábitos de vida saudáveis (dieta, consumo de álcool, tabaco e exercício físico).

Para saber mais ler o artigo: Café: Amigo ou inimigo? de Cláudia Pinto, em Médicos de Portugal.

http://medicosdeportugal.sapo.pt/utentes/doencas_cardiovasculares/cafe_amigo_ou_inimigo/1