Nicolau Breyner

alt

Ontem faleceu o actor Nicolau Breyner.

O actor, realizador, produtor e apresentador tinha 75 anos de idade. De acordo com informações partilhadas na rede social Twitter, terá sofrido um ataque cardíaco fulminante. Contudo, as causas da morte não foram confirmadas pela assessoria do actor, que indicou que o corpo seguiu para o Instituto de Medicina Legal, em Lisboa. 

De momento, o actor estava a gravar a telenovela A Impostora, da TVI. A sua personagem era a de Edmundo Gaspar.

João Nicolau de Melo Breyner Lopes nasceu em Serpa, a 30 de Julho de 1940. Veio para Lisboa e frequentou o Liceu Camões. Apesar de ter começado a estudar Direito, acabou por se inscrever no Conservatório Nacional: passou pelo curso de Canto antes de entrar no de Teatro.

A sua estreia como actor aconteceu quando ainda frequentava o Conservatório, em 1960. A peça era Leonor Teles, de António Lopes Ribeiro (Ribeirinho).

Depois, passou pelo teatro de revista no Parque Mayer, onde contracenou com Laura Alves e Raul Solnado, entre outros. Na mesma altura, fazia teatro radiofónico na Emissora Nacional.

Para além disso, a sua carreira passou pelo cinema e pela televisão. No pequeno ecrã, destacam-se produções como Gente fina é outra coisa (1982), Vila Faia (a primeira novela portuguesa, de 1982), Os Homens da segurança (1988), Origens (1993), Nico d’obra (1993/1994), A Ferreirinha (2004) e Louco amor (2012).

Breyner tornou-se mais conhecido do público com o programa de televisão Nicolau no País das Maravilhas (1975), onde com Herman José, protagonizava a rábula O Senhor Feliz e o Senhor Contente. Em 1980, alcançou grande sucesso com Eu Show Nico.

No cinema, integrou o elenco de O Barão de Altamira (1986), Jaime (1999), Os Imortais (2003), Call Girl (2007), A Bela e o Paparazzo (2009), O Contrato (2009), Teia de gelo (2012), 7 Pecados Rurais (2013), ou Os Gatos não Têm Vertigens (2014).

Nos anos 80, Nicolau Breyner fundou a produtora NBP. Foi casado com a actriz Sofia Sá da Bandeira e com Mafalda Bessa. Tem duas filhas com Cláudia Ramos.

Em Junho de 2005, foi nomeado Grande Oficial da Ordem de Mérito Jorge Sampaio.

Descanse em Paz.

Dia do Pi

alt
O Dia do Pi é comemorado anualmente no dia 14 de março. A escolha da data para o Dia do Pi prende-se com o facto da notação americana das datas ser MM/DD e não DD/MM. Assim, nosEstados Unidos da América, a notação do dia 14 de março é 3/14, a aproximação mais conhecida de Pi (3,141592653589793238462643383...).
 
Origem do Dia do Pi: A primeira comemoração do Dia do Pi aconteceu em 1988, em São Francisco, no Museu Exploratorium. Larry Shaw, considerado por muitos o "Príncipe do Pi", foi o fundador desta data comemorativa. Desde então a comemoração tornou-se internacional e tem ganho cada vez mais seguidores.
 
O que é o Pi? O Pi é o número mais famoso da história. Representado pela letra grega p, tem origem na relação entre o perímetro de uma circunferência e seu diâmetro. Curiosamente, embora seja um número, não pode ser escrito com um número finito de algarismos.
 
No dia 14 de março é também celebrado o aniversário de nascimento de Albert Einstein (nascido a 14 de março de 1879).

(www.calendarr.pt, 14-03-2016)

Dia Europeu das Vítimas do Terrorismo

 

alt

Este é um dia de memória em honra das vítimas de terrorismo na Europa. Neste dia presta-se homenagem a todas as pessoas que perderam a vida em ataques terroristas, partilhando-se a dor dos familiares e dos amigos das vítimas de terrorismo. Através de um dia de homenagem pretende-se consciencializar a opinião pública para a necessidade do combate ao terrorismo e da promoção da defesa dos direitos humanos. O Dia Europeu pelas Vítimas de Terrorismo foi instituído em 2004. O Conselho Europeu instaurou a data a 25 de março na sequência dos atentados de Madrid, que decorreram a 11 de março de 2004.

Fonte: http://www.calendarr.com/portugal/dia-europeu-das-vitimas-do-terrorismo/

Dia Mundial do Rim 2016

Dia-Rim-2016

O Dia Mundial do Rim celebra-se na segunda quinta-feira de março e, este ano, é comemorado no dia 10 de março, sob os lemas “Doença renal e a criança” e “Agir cedo para prevenir”.

A doença renal crónica em crianças é relativamente rara. Porém, quando ocorre, traz consequências devastadoras para as crianças acometidas e o tratamento é difícil, trabalhoso e caro. Particularmente em crianças, a doença renal crónica está associada a consequências graves para o crescimento, o seu desenvolvimento e representa uma redução significativa na esperança de vida ao nascer.

A progressão da doença renal pode ser retardada desde que o diagnóstico seja feito a tempo para a adoção de medidas apropriadas.

 

O que pode fazer pelos seus rins?

- Praticar exercício físico;

- Não fumar;

- Comer saudavelmente e controlar o peso;

- Controlar a sua pressão arterial;

- Ingerir a quantidade necessária de água;

- Manter controlado o nível de açúcar no sangue;

- Não tomar medicamentos sem orientação médica.

 

Saber mais em http://www.worldkidneyday.org/

Dia Internacional da Mulher

alt

O dia internacional da mulher é um marco na história contemporânea, e reafirma todas as metas alcançadas pelas mulheres durante os anos. A versão mais conhecida da origem deste dia, diz que no Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. Infelizmente a manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano. No entanto, nos jornais norte-americanos não existe qualquer registo de este acontecimento.

A verdade é que foi a partir da Revolução Francesa, em 1789, que as mulheres passaram a atuar na sociedade de forma mais significativa, reivindicando melhoria nas condições de vida e de trabalho, maior participação política, acesso à instrução e à igualdade de direitos entre os sexos.

A 8 de março de 1910, por proposição da ativista alemã Clara Zetkin na II Conferência Internacional das Mulheres, realizada na Dinamarca, foi aprovada a criação do Dia Internacional da Mulher, o que só foi oficializado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como Dia Internacional da Mulher apenas em 1975.

Domingos António Sequeira

 

alt
Domingos António Sequeira nasceu em Belém a 10 de Março de 1768 e faleceu em Roma a 7 de Março de 1837.

Foi um ilustre e distinto artista, o pintor mais notável, não só de Portugal, como de toda a Europa e talvez o maior do seu tempo.

Filho de pais humildes, foi uma criança que desde muito cedo manifestou uma viva inteligência e uma grande vocação artística. Foi educado na Casa Pia de Lisboa e teve bolsa régia para estudar em Roma, onde absorveu o neoclassicismo. Foi nomeado pintor da corte em 1802, pintou o palácio da Ajuda e viveu intensamente as convulsões políticas da época. Foi sucessivamente partidário do exército de invasão francesa, da aliança inglesa, da revolução liberal e da Carta Constitucional. Exilou-se em França durante o reinado de D. Miguel e acabou por fixar-se em Roma, onde dedicou-se à pintura religiosa, em visões de luminosidade já romântica.

Dedicou-se também à pintura histórica e foi exímio desenhador e decorador, de que é excelente exemplo a baixela neoclássica de cem peças oferecida a Wellington, e exposta atualmente no Museu Victorial and Albert, de Londres. A 24 de novembro 1796 Domingos António de Sequeira expõe na sua casa, por 25 dias, o painel “Baco e Ariadura”, executado sob encomenda de Beckford. E a 25 de Março de 1823 funda o Ateneu de Belas artes em Lisboa.

Atualmente, decorre no Museu Nacional de Arte Antiga a campanha "Vamos pôr o Sequeira no lugar certo" para a angariação de fundos para a compra da obra "A Adoração dos Magos", tal como refere o site do museu "pela prodigiosa modelação das figuras e da luz, e pela estrutura da composição, “A Adoração dos Magos” é, como já em 1837 afirmava um académico romano, um absoluto capolavoro, uma obra-prima. Trata-se de uma obra visionária que evidencia uma marca essencial do estilo do pintor: a sua enorme capacidade de síntese entre o clássico e o romântico".

 

Infante D. Henrique

alt

Terceiro filho de D. João I e de D. Filipa de Lencastre , o Infante D. Henrique nasceu em 4 de Março de 1394 cidade do Porto. Com os irmãos, formou uma das mais esclarecidas proles da história portuguesa, celebrada na literatura romântica com o epíteto de Ínclita Geração. A primeira grande empresa do infante foi a participação na conquista de Ceuta, em 1415, onde foi armado cavaleiro. Feito duque de Viseu nesse mesmo ano, a casa senhorial de D. Henrique tornou-se, em poucos anos, uma das mais significativas da sua época, consolidada, em 1418, com a administração da Ordem de Cristo. Foi um inegável desafogo económico que levou o infante a organizar uma armada de corso, primeiro, e, mais tarde, a exploração do Atlântico. De facto, navios ao seu serviço chegaram pela primeira vez à Madeira (1419), aos Açores (1427) e às costas norte-africanas, dobrando, em 1434, o Cabo Bojador, e vencendo deste modo os medos ancestrais relacionados com aquelas paragens longínquas.  Após um breve período de interregno, marcado pela funesta expedição a Tânger, onde perdeu a vida seu irmão, o infante D. Fernando, as viagens de exploração retomaram, em 1441, o seu ritmo inicial, atingindo-se a Guiné e o arquipélago de Cabo Verde.  Animado certamente por um espírito militante e voluntarioso de missionação, o infante D. Henrique buscava também o alargamento dos seus proventos e de novos mercados, uma estratégia que tanto agradava à pequena nobreza senhorial como à burguesia emergente. Os seus interesses científicos, muito discutidos, não foram meramente instrumentais, tendo mesmo patrocinado a introdução de uma cátedra de Astronomia na Universidade de Lisboa e diversa produção cartográfica de apoio às navegações, embora não com o espírito sistemático que lhe atribuiu a tradição. Em Sagres, onde se recolhia regularmente e onde foi escrito o seu derradeiro testamento veio a morrer a 13 de Novembro de 1460.

Fonte:http://historia-portugal.blogspot.pt/2008/02/henrique-o-navegador.html